title=
BRAZILIAN WAY OF LIFE» LÍNGUA» PORTUGAL

Do português do Brasil para português de Portugal

por
marbm1@gmail.com
10 de February de 2009

antisubbr 300x203 Do português do Brasil para português de Portugal

Programa Antisub Br foi criado para 'aportuguesar" legendas de filmes em "português Br"

Filme brazuca em terra de portuga. A difícil lição de assistir a um filme legendado em português do Brasil

Qualquer dia ainda sou referenciado como inimigo da língua portuguesa, tantas são as vezes que falo das diferenças entre os vários tipos de português, das traduções que se fazem entre as várias maneiras em que ele é expresso e das aproximações ridículas que alguns senhores pouco familiarizados com a vida real procuram imprimir, talvez de acordo com a sua própria vontade ou vaidade.

Já ouço falar em português europeu, como se Portugal já tivesse sido anexado de vez por algum desses actuais, porém efémeros, colossos económicos que dominam a Velha Senhora.

Venho falar de uma grande paixão, os filmes, as séries de televisão, tudo aquilo que se traduz para que os portugueses e brasileiros possam desfrutar sem terem que gastar os rios de dinheiro que gastam nas lojas, impostos incluídos. Ainda assim tenho uma grande colecção de DVD’s originais, mesmo após assistir à versão dita pirateada.

Louvo o tremendo esforço de tantos jovens anónimos que se dedicam a traduzir séries que nem sequer passaram nas televisões nacionais e outras que apenas se podem encontrar na sua língua original no circuito de importação de grandes lojas.

Entre esses tradutores há quem traduza o português do Brasil para português de Portugal, ou seja uma segunda tradução. Outro há que preferem traduzir directamente do inglês por lhes ser mais fácil ouvir e escrever do que aceitar a tradução que havia sido feita. Opções perfeitamente aceitáveis.

Eu como leitor ávido de alguns poetas brasileiros (confesso-me algo distante da prosa…) poderia confundir-me com essa tradução, porque o seu brilhantismo atinge níveis tais que talvez sinta que há menos que 5% de diferenças entre as duas formas de nos expressarmos em português.

Porém, quando assisto a um episódio seja do que for com legendas em ‘brasileiro’, não consigo passar dos primeiros 5 minutos tantas são as diferenças do português (de Portugal ou do Brasil) dito erudito para o comum.

Chego então a um pequeno programa chamado Anti-sub Br que permite corrigir os ‘erros’ de quem quer ver esses ‘episódios’ do que quer que seja em português de Portugal.

Mas essa distinção chega a todos os pontos da nossa querida Internet, sem a qual não nasceria o Patifúndio.

Já se aperceberam da quantidade de vezes em que vos é dado a escolher nas linguagens entre português de Portugal e português do Brasil? Até o Orkut já aderiu a isso. Decerto que no ‘português’ comum de cada povo que o fala haverá muitas mais diferenças, o que as torna em si mesmas línguas diferentes, perceptíveis é claro, como o galego que se entende bem, mas diferentes.

Talvez fizesse mais sentido ensinar o dialecto de cada região nas escolas e como opção esta salada russa de mudanças que ficaria como português para a ONU e para estatísticas económicas.

Eu por mim quando procuro as legendas não me é indiferente o português, quero o de Portugal, porque é esse que entendo e me foi ensinado, faz parte da cultura que me ofereceram a vida toda.

Quando vou comprar um qualquer filme, não espero pelo caminhão ou pela carona, pela manifestação de veados ou da Venda de Raparigas com a conotação que lhes é dada no outro lado do Atlântico, espero apenas por um bom filme que me permita aprender a língua original bem traduzida através de legendas que se aproximem à cultura entranhada ao longo dos anos.

Não ponho em causa o profissionalismo de uns e de outros até porque trabalham sem fins monetários, apenas louvo a sua dedicação em tornar acessível o seu saber em legendas portuguesas sejam de que lado do Atlântico, do Índico ou do Pacífico forem.

Oxalá uns e outros continuem e talvez na próxima reforma ortográfica os possam chamar para ver o ridículo

Será que algum dia verei o Anti sub Pt )? Não me parece…

Nota:
Br = Brasil
Pt = Portugal

 Do português do Brasil para português de Portugal

Manuel Marques

é português, escritor e assina o blog Regresso a Lisboa. Ele enviou este texto através da seção conte uma história!". Faça como ele e conte como é a sua cultura e o seu cotidiano neste nosso mundo lusófono!

Outros artigos deste autor - Website

Tags: , , , ,

Warning: file_get_contents(http://widget.dihitt.com.br/tools/api_link?url=http://opatifundio.com/site/?p=1875&comments=1) [function.file-get-contents]: failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 502 Bad Gateway in /home/opatifun/public_html/site/wp-content/plugins/dihittForWordpress/dihittForWordpress.php on line 89

POLÍTICA DE COMENTÁRIOS

- Colabore com a democracia e mantenha o bom nível do debate. Exerça a liberdade de expressão com responsabilidade.

- Comentários sem identificação serão apagados. Prática de SPAM,ofensas, xingamentos, demonstrações de racismo ou intolerância religiosa, racial ou política também. O contraditório é garantido e ansiosamente aguardado, desde que ele seja bem usado.


Warning: file_get_contents(http://widget.dihitt.com.br/tools/api_link?url=http://opatifundio.com/site/?p=1875&comments=0) [function.file-get-contents]: failed to open stream: HTTP request failed! HTTP/1.1 502 Bad Gateway in /home/opatifun/public_html/site/wp-content/plugins/dihittForWordpress/dihittForWordpress.php on line 89
41 comentários

  1. Interessante a postagem.
    Acho que apesar do Brasil ter adotado (Ou obrigado a adotar) o português como língua-mãe, temos nossas hibridizações na linguagem devidos aos diferentes povos que vieram para cá.
    Considero que a padronização da língua portuguesa não é uma coisa muito viável. Com uma padronização talvez uma gama de palavras e de etimologias, que são peculiares aos países que falam a lingua portuguesa, se percam.
    Falando em audiovisual, estou acompanhando a minissérie Equador, exibida pela TVI em Portugal, que tiveram cenas gravadas na cidade onde moro aqui no Brasil.

    Tiago Sant’Ana
    http://www.jornalistadepeso.blogspot.com

  2. Caio says:

    Diferenças há, mas as mais absurdas não são tantas.

    Tão complicada quanto essa diferenciação na escrita é a na fala. Quando começo a ouvir um português falar, não entendo muita coisa. As palavras soam truncadas, para mim. Mas como o tempo até que acostumamos.

    Mas, particularmente, acho que se não fossem esses pormenores da língua o português não seria tão belo.

  3. Henrique says:

    Os europeus que devem ficar doidos com tantas línguas dentro da nossa língua.
    O Brasil tem muitos idiomas.

  4. ketly says:

    eu quero passar de português para inglês no ALTA VISTA

  5. José Pablo says:

    Bom… essa é a minha língua.. sou obrigado a usá-la
    Poderíamos estar falando inglês ou até mesmo o espanhol..

    Por sorte,,, o português do Brasil se alterou… Está cada dia mais distanciando do português de Portugal

    Apesar de tudo, gosto dos meus acentos…
    Vejo Portugal como um país extremamente preconceituoso com os brasileiros…

  6. João says:

    Caro José Pablo,

    Veja que no Brasil também há muito preconceito relativo aos portugueses. Eu lembro-me de em São Paulo, enquanto aguradava o Avião para Lisboa, ir à livraria do Aeroporto e em lugar de destaque estar um livro, repito, um livro, de anedotas de portugueses, concerteza todas pouco abonatórias, e marca de um preconceito profundo…
    Pensemos então duas vezes antes de acusar outrém de preconceito sem sequer tirar um minutinho para pensar se de nossa parte não acontece a mesma coisa.

    Tenho lido alguns artigos aqui do “site” e o clima geral é de disponibilidade para o entendimento, para tentar escutar o outro com uma atitude construtiva. Parabéns a todos os participantes, de todos os países, que procuram mais o que une do que o que desune, que percebem que um a um todos somos seres humanos colocados perante o enigma da vida.

  7. Ivone says:

    Interessante postagem, gosto de saber como o português-BR e visto em Portugal… quanto a mim não tenho dificuldade para entender o Português de Portugal, quando assisto algum filme Português legendado(português-BR) prefiro não ler as legendas, pois gosto muito de ouvir o português falado em Portugal.

  8. Jose de Albuquerque says:

    Interessante a postagem. No meu caso-apesar de algumas diferenças claramente existentes-não tenho muita dificuldade em ler as legendas em portugues-PT.O mesmo não posso dizer da pronúncia. Muitos portugueses se queixam, que muitos brasileiros não entendem a fala dos portugueses porque não fazem o menor esforço. Opiniões a parte, discordo disso, pois eu mesmo sempre faço grande esforço. Logicamente que a linguagem padrão dos apresentadores dos telejornais, compreendo-as,sem muito esforço, quase que 100%. Já algumas entrevistas feitas com algumas pessoas de determinadas regiões,nomeadamente da região autônoma dos Açores, quase sempre não consigo entender absolutamente nada. O fato de os portugueses-seriam apenas alguns ?- não entenderem as legendas portugues-BR, para mim é novo.
    Assim como os portugueses afirmam que tudo é uma questão de costume, principalmente no que se refere as novelas, creio que com o costume, e com o passar do tempo, não seja mais necessário o uso de “programas” para se traduzir para o portugues-PT,as legendas do portugues-BR.

  9. beatrice says:

    Qundo estou em casa, tento assistir alguns programas da SIC, fico me esforçando para compreender a dicção. Entendo uns 50%. Sempre minha filha de 15 anos passa pela sala e diz: – Mãe, eu não sei por quê você fica aí vendo esse canal, a gente não consegue etender nada do que eles falam!

  10. tulio says:

    sinceramente, não entendemos nada do portugues de portugal. Deve ser por isso que os cantores portugueses não fazem sucesso aqui

  11. Ibraim says:

    Estou fazendo um trabalho, que o texto que escolhido é de Portugal. Fui na internet ver se existia algum “tradutor” de pt-PT para pt-BR, pois tem muita coisa que o conceito fica um pouco complicado de entender, e achei esse post (e os comentários).
    Cada vez mais eu penso que estão andando no caminho errado. Deveria-se separar cada vez mais os “dois idiomas”, não tentar juntá-los, as diferenças são muitas, e arraigadas. Há de concordarmos que no Brasil temos “vários idiomas” não reconhecidos por quem é de fora. Cada região tem seus jargões, seus ditos e ditados. Gírias que há em uma lugar, talvez nunca tenha sido ouvida em outro, às vezes dentro do mesmo estado. O Brasil é um país gigantesco, e novo, deveria deixar de lado esse desejo de assemelhar seu idioma à sua raiz portuguesa, e assumir-se como um novo idioma, muito semelhante é verdade, mas sem tantos “costumes” (digo “facto”, “acção”, com letras desnecessárias). No português brasileiro existem também muitas besteiras, exageros, que poderiam ser excluídas, melhoradas.

    Fica então a ideia, que ao invés de juntar, e voltar às raízes, regredir, que tal avançar, aprimorar, melhorar?

    E Portugal que fique com seu português estagnado, se querem assim.

  12. Manuel Marques says:

    Quanto aos dois últimos comentários, o que passa é apenas arrogância e falta de vontade de entender as raízes apelidando-as de estagnadas.

    O texto de Ibraim é válido até ao último parágrafo, sinceramente estou de acordo que há português e brasileiro. Quanto a não reconhecerem as diversas línguas que há no país deve-se ao sub-desenvolvimento crónico de um país cheio de potencialidades mas com governantes que apenas embrutecem o povo.

    Sim chamem de brasileiro ao português do Brasil, assim como amerciano ao inglês dos Estados Unidos ou australiano ao inglês da Austrália, toda essa forma de pensar é apenas falta de conhecimento da realidade.

    Eu por mim entendo algo do que se fala no Brasil e esforço-me por tentar entranhar uma cultura que em muitos pontos venero, dos brasileiros comuns, como eu sou um português comum não vejo humildade para essa tarefa que mais parece uma perda de tempo.

    Quando possa indicarei um tradutor automático para que possam entender o que digo, entretanto fariam melhor em ter um pouco mais de humildade quando falam do português estagnado,

    apesar de tudo o melhor escrito do mundo, nem sempre falado como escrito, nem tem de ser assim (como o brasileiro é o mais melodioso e bonito de se ouvir),

    isto apesar das letras desnecessárias que vos confundem tanto (perguntar-me-ia eu para que serve o trema, algo desnecessário no português original, com cheiro a podre).

  13. Ibraim says:

    Acertar nem sempre é falar o certo, mas ter a humildade de assumir um erro. Confesso que me deixei levar por alguma ideia mal construída e um “patriotismo” exagerado e talvez explicado pela forma como alguns se expressam contra o Português Brasileiro. Peço desculpas e me retrato pelo “estagnado”. Fui controverso. Não tem nada haver defender que seja vista as indiscutíveis diferenças de cada idioma, e criticar um deles. Fui completamente no caminho contrário de uma discussão saudável sobre um tema tão interessante. Foi um deslize meu, infelizmente respondido à altura.

    Quanto ao assunto, realmente não considero o Português Brasileiro tão melhor assim, na verdade os dois idiomas têm suas coisas desnecessárias e seus “costumes” incompreensíveis.

    Uma coisa que mudou no Brasil com a reforma ortográfica foi a retirada do acento de “idéia”, concordo que não precisa dele, nem de outros tantos que ainda ficaram.

    Com relação ao trema, no entanto, não gostei de tê-la tirado, pois vejo a necessidade de representar graficamente o modo como se fala. Um exemplo é a palavra “liquidação”. Aqui lemos o “u”, não sei aí. A leitura com o trema seria algo como “cui”, enquanto sem o trema fica algo como “qi” (e isso não tem nada de podre).

    Até gosto de ouvir o Português de Portugal, apesar de não entender algumas coisas, acho bonito o “sotaque”. Da mesma forma, na escrita, o modo diferente de organizar as palavras nas frases deixa margem à possíveis problemas na interpretação, e creio que aconteça o mesmo também ao contrário, impedindo o uso comum dos dois portugueses indiscriminadamente.

    “Viver é aprender a conviver com o não igual, respeitando suas diferenças.”

    Fiquem em paz!

  14. Maria V says:

    OI Adorei

  15. Anna Theresa says:

    Será que os dois paises – Brasil e Portugal- não sairiam ganhando se, ao invés de tentar realçar as diferenças e os “defeitos” nos empenhassemos em atitudes de colaboração mútua? Coisas do tipo: o que cada um tem de melhor em termos de conhecimento, cultura, informação, para oferecer ao outro?
    No que vai ajudar para o progresso de Brasil e Portugal ficarmos com comentários que só diminuem o outro? Na minha modesta opinião, pessoas que se respeitam costumam também respeitar o outro. Toda vez que eu desmereço ou tento diminuir o valor de alguem eu estou também me desmerecendo.
    Gostaria que todos se perguntassem: porque existem pessoas que encontram satisfação em humilhar outros povos, países e nações?

  16. Adriano says:

    Olá a todos,

    Muito interessante este artigo e o mesmo pode sêr dito de alguns dos comentários. No entanto, discordo da opinião de muitos. Como estudante Portugês no Reino Unido, tenho o prazêr de convivêr com pessoas de todo mundoe acontece que tenho agora muitos amigos de outros países Lúsofonos. Sejam de Portugal, Brasil ou Angola, não tenho a minima dificuldade em entendêr as outras pessoas. Na minha opinião é tudo uma questão de vontade, porque diferenças e expressões diferentes todos as têm. Por exemplo, eu sendo Nortenho e tendo vivido em Lisboa senti na pele a especificidade da minha “pronuncia” do Norte. O mesmo aconteceu quando passei um Verão inteiro no Brasil, se tive dificuldades? Algumas. Caso para se falar de linguas distintas? Nem de longe nem de perto! Resolvêr este assunto é muito simples, façam um esforço, e vão vêr que logo os resultados apareçem, porque todos os meus colegas, sejam eles Paulistas, Cariocas ou Gauchos me percebem perfeitamente, e eu, felizmente, posso dizêr o mesmo, porque todos juntos numa terra estrangeira facilmente chegamos a uma conclusão, a Lingua Portuguesa é a nossa Nação e nem precisa de bandeira!! Para quê bandeiras quando temos samba para a alegria, fado quando estamos tristes e futebol bonito para acompanhar a vida? Um abraço para todos os Lusófonos deste Mundo!!

  17. Roque Luis says:

    Com o tamanho do Brasil e as diferenças que temos de linguagem, que são imensas, fica muito complicado tentar voltar a atenção para fora e perceber as nuances do Português que se fala ao outro lado do Atlântico. Creio que perdemos muito em termos de trocar experiências, vivências na arte em geral, turismo, etc… Sou Gaúcho, do Sul do Brasil e quando tive oportunidade de conhecer o Norte do País tive a impressão de estar literalmente em outro País. As influências afro pelo norte e as influências espanholas pelo Sul mudaram muito o idioma falado no Brasil. Iguais ou maiores que o Português falado em um e outro lado do Oceano.

  18. Fernando da costa Barreira says:

    Permitam que estou horrorizado com o que li na maior parte dos comentarios. Portugal é 90 vezes menor que o brasil e as diferencias de expressões ou de palavras e ate mesmo de sotaques e enorme e nunca ouvi falar que era uma outra lingua sim regionalismo ou ouvia dizer que cada roca tem seu fuso cada terra tem seu uso . Ja fui varias vezes ao Brasil e senti por vezes difilculdade em ser compreendido caso inverso nunca se passou com a minha esposa sempre foi bem compreendida em Portugal. Outra coisa que me apercebi no Brasil é que a falta de instrução é muito grande e muita das vezes os proprios professores falam errado quando lecionam e a televisão não fica atrás os locutores falam muito mal . Tudo isso faz uma bola de neve que a dada altura ninguem se entende pois no Brasil não existem tantos linguistas quanto em Portugal. Acho que a diferencia não existe num estado tão gritante pois se a maior parte dos Brasileiros ler um dicionario da Porto Editora vai ficar chocado . Não posso dizer que quando fui ao Brasil fui mal tratado e se fui nem lembro mas posso dizer que me chocou foi a ignorancia . Que não pensem que estou a insultar o povo pois acho que quem tem culpa é o Governo Brasileiro pois não proporciona melhores condições de ensino. Outra coisa o Brasil é muito grande é verdade mas tamanho não quer dizer nada tenham a ombridade de porem a mão na consciencia e de a dárem á palmatoria.

  19. Mário Dezert says:

    FALAR PORTUGUÊS É MEU SEGUNDO ORGULHO NA VIDA!!
    O PRIMEIRO CLARO, SER BRASILEIRO!
    AMO MEU IDIOMA!

  20. kaio' says:

    NUNCA MUDAREI MEU IDIOMA A PESAR QUE EU GOSTO MUITO DELE MAS SE EU TIVESSE IDIOMA DIFERENTE SERIA NORMAL

  21. Hahaha me rachei de rir!

    você reclama disso:

    “Eu por mim quando procuro as legendas não me é indiferente o português, quero o de Portugal, porque é esse que entendo e me foi ensinado, faz parte da cultura que me ofereceram a vida toda.”

    Aqui foi me ensinado pt-BR e todo lugar que eu for tem algo escrito em inglês, na internet ou fora dela, na minha casa, na rua, em toda parte!!!

    Aqui no brasil toca mais música em Inglês do que na nossa pt_BR, música espanhola é coisa difícil de ouvir por aqui, resumindo…
    A soberania do idioma inglês esta nos dominando xD. O governo não cria nenhuma película protetora de nosso idioma e cultura, mas sim muito pelo contrario, nas escolas é obrigatório aprender inglês (os jovens aqui, cria moda copiando as culturas dos North Americanos (United State of America).

    Eu nasci em 1988 (tenho 22 anos) e acredito que é quesão de tempo, no futuro o Brasil vai falar só inglês ou vai ser um pais bilingue(ter 2 línguas como oficial do pais).

    Eu sinistramente acho que seria melhor falar só inglês, assim teria uma visão melhor deste mundo moderno e menor seria as limitações do idioma!

    Imagina então se tu vivestes aqui…

  22. Jonab Gama says:

    Boooa!

    Excelente texto para acirrar o velho mas também noviço mote “brasileirismos” X “portuguesismos”.

    Os comentários, primorosos ou preconceituosamente paupérrimos, foram onde mais me ative. Por eles ainda dá pra figurar em pleno novo milênio estigmas vivazes do que outrora se deu (e se dá) da relação luso-brasileiro; como eles se mantêm ainda agerásicos!

    A despeito das dessemelhanças vernáculas, deixo aqui minhas honrarias à língua de maneira geral e louvores maiores ao nosso aparatoso português, seja luso, seja brasileiro, seja como quer que o apelidem.

    Bahia – Brasil

  23. Paulo says:

    Fico pasmado sempre que ouço ou leio comentários de brasileiros que dizem que não entendem nada do português de Portugal. Que digam que não compreendem algumas palavras ou expressões, por falta de uso, ainda aceito, mas não chegarem lá nem sequer pelo contexto até parece mentira e não abona nada em favor da inteligência de quem diz isso. Consumo literatura brasileira, vejo séries e filmes brasileiros sem nenhuma dificuldade. O problema não estará só na linguagem. Talvez seja mais um problema de educação, de destreza mental e de motivação. E digo isto em relação aos dois países.

  24. Michell Niero says:

    Paulo,

    Concordo plenamente contigo.
    Obrigado pelo seu comentário

    Um abraço.

  25. ivone says:

    Muito bem Paulo. concordo inteiramente contigo, estive em Portugal não tive muita dificuldade em ser entendida, da mesma forma entendi perfeitamente o vosso Português, aprendi em pouco tempo as palavras diferentes, as vezes precisava perguntar, outras vezes o próprio contexto da conversa já me fazia compreender, não tenho nenhuma dificuldade neste sentido…

  26. Antônio says:

    Concordo com a Ana Theresa, quando fala do respeito às diferenças.
    Também sou a favor de melhorarmos aquilo que possa nos elevar e nos unir.
    Detesto piadas sobre portugueses, e isso sim, é mediocridade, é preconceito, e é o que de pior tem o ser humano.
    Entendo a posição do Manuel Marques, e louvo a nação portuguesa pelo idioma que falo.

    Fragmentos de sonho (publicar)

    Tardes sublimes, augustas, serenas
    Pairam em meus pensamentos vagos…
    Lembranças saudosas, doces, amenas
    Restam de sonhos, soturnos, amargos…

    Quanta ternura na alma está acesa!
    E luzes festivas de teu sentimento…
    Vem a luz branca de pura beleza
    Vem para alma com gozo e alento…

    Tardes sublimes e que lentamente
    Findam serenas do amor fenecido…
    Somente o adeus de teu beijo ardente
    Somente o sonho, de sonho florido…

    Quem anda a viver do amor concebido
    Agraciado dos vícios mais belos,
    E num devaneio jamais não esquecido
    Adentra teus mundos, graciosos e singelos…

    Feliz de quem, do amor concebido
    Agraciado com sonhos mais belos,
    Que na lembrança vai embevecido
    Dormir sob os seios, lindos, singelos…

  27. Giih says:

    Oi, eu sou brasileira de nascensa e concodo com você, eu odeio ver alguma coisa legendada em portugues de portugal, meu vizinho mais ainda, ele fica zoando toda hora com os portugueses

    Vou dar uma aula sobre o brasil:

    Eu não entendi metade do que estava escrito no seu texto (metade dessas palavras não existem aqui no brasil)

    Ah aqui nós abreviamos tudo no orkut e no msn

    você= vc
    tudo= td
    muito= mto
    tambem= tbm

    E temos o funk:
    você,você,você,você,você,você,você,você,você,você quer? ( esse é novo)

    poderosa, rainha do funk, glamurosa…

    O samba é melhor:
    procura no google “exaltassamba”

    Tem o pagode:
    procura lá no google:
    “ta vendo aquela lua”

  28. Manuel Marques says:

    Este último comentário só dá vontade de rir… mas com o novo acordo ortográfico aproximam-se as línguas no pior que têm… nem o trema nem tirar as consoantes mudas..

    A propósito, se quiser também posso utilizar essa linguagem obtusa do orkut e do msn… entendo-a, o que não significa que a utilize como normal, aliás tenho uma fraca capacidade de adaptação a redes sociais e msn e coisas do género…

    …e dentro desse normal entendo muito mais de 50% do português brasileiro do que a dita comediante anterior que apenas entende vc td mt e qd…

    Quem não entende busca o conhecimento, quem tem preconceito ou falta de tempo para aprender, reage assim como a jovem do comentário anterior!

  29. Artur Afonso says:

    Este penúltimo comentário foi foda viu… Agora, correndo o risco de dizer algo que já foi falado varias vezes aqui, não entendo porque tentar aproximar as duas línguas, se é que se pode chamar de duas línguas, já que é apenas uma, com mudanças decorrentes da localização dos falantes, se fossemos usar deste principio o Brasil na verdade possui 26 idiomas diferentes já que em nenhum dos 26 estados do país se fala exatamente igual…
    A questão é o seguinte existem aqui dois “tipos” de língua, a falada e a escrita, imagino que este seja um “privilegio” somente de países que receberam o idioma, pois identifico isto em outros países colonizados como EUA, já países que possuem o idioma mais puro, como Portugal, e a Inglaterra não variam muito da forma escrita para a falada, agora seria correto dizer que o inglês americano é melhor ou pior que o europeu? Em minha opinião não! Da mesma forma o português americano não é melhor nem pior que o europeu, deve-se sim, tentar unir as duas nações pela importância histórica de uma para com a outra, tentar consolidar um laço de amizade entre ambas, coisa que infelizmente não se vê porem modificar o idioma apenas descaracteriza todo o processo de evolução que aquele povo passou durante sua historia, que obviamente não é igual entre os dois povos.
    Encerrando meu comentário, só lhes digo algo mais: sou brasileiro, de Fortaleza, região com sotaque bem acentuado, mas sempre que escuto portugueses entendo 100% do que dizem, apesar de ter significados distintos para algumas palavras, diria que é questão de analisar a frase dita como um todo e verificar o contexto a qual foi dita, desta forma você compreende perfeitamente o que foi dito, seria como já foi falado, questão deter um mínimo de esforço e bom senso, ou vão-me dizer que conseguimos de certa forma compreender até os países de língua espanhola e não conseguimos o mesmo com um país de nossa própria língua? Até norte americanos que aprenderam português (brasileiro) disseram que entendem tanto portugueses com arriscam até algo de espanhol…
    Essa é minha opinião, se disse algo que não os agrade, ou os pareça errado, sinto muito…

  30. rafael says:

    O português culto que é o que presta,que é o q realmente fica, o que é permanente, o q serve para transmitir o conhecimento é o mesmíssimo em ambos os lados do Atântico salvo algumas poucas diferenças de grafia! O que é diferente é o português ralé, temporário e do cotidiano, do dia a dia já q nem Br e muito menos Pt tiveram a inteligência de criar uma estrutura para regular a adição de novos vocábulos, coisa q os hispânicos fazem com uma imensa letargia mas pelo menosfazem! A desinteligência foi a tal ponto q o português é a única língua relevante do mundo que tem duas Normas Gramaticais sendo ambas tidas como corretas! Palavras ‘diferentes’ como monitor/ecrán, celular/telemóvel em 10 ou 15 anos já poderão ter virado história e serem substituídos por outras invenções, portanto são palavras desimportantes q provavelmente não resistirão a passagem do tempo e não terão tanto peso nos séculos de história da língua portuguesa.

  31. Maria Gonçalves says:

    Se o Brasil não tivesse sido dominado pelos portugueses e vítima da ganância dos europeus em geral, nada disso teria acontecido. A realidade é que o nosso país teve a influência linguistica de vários povos assimilando um pouquinho de cada linguagem. por outro lado, quando os portugas desenbarcaram por aqui, tínhamos uma população de aproximadamente 2 milhões de índios, cerca de 200 etnia indígenas.Cada uma com a sua língua. Entendem por que nosso português é diferente?

  32. Maria Gonçalves says:

    Aqui no Brasil também se discuti a diferença entre o pt e o br da língua. Gramáticos e linguistas discutem isso o tempo todo. Eu cheguei á conclusão que jamais vão conseguir igualar as duas vertentes da língua portuguesa.Uns qualificam o português de Portugal como erudito e o do Brasil como informal e até mesmo ralé. Mas é preciso levar em consideração a nossa formação étnica e cultural. Temos dentro do país inúmeros dialetos. Às vezes é difícil entendermos nós mesmos.É incompreensível aos portugueses a dimensão continental e linguistica do Brasil. O Brasil tem identidade própria, a UNESCO pode diminuir o número de falantes da Língua Portuguesa porque nós falamos Brasileiro.

  33. Manuel Marques says:

    Eu pessoalmente penso que cada vertente do português tem as suas qualidades, o problema é misturar culturas que cada vez menos têm a ver umas com as outras, seja pelo ar que se respira, seja pela educação que se incute e que depois se pratica em actos muitas vezes de acordo com o umbigo de quem os pratica.

    Estou saturado de alguns comentários provincianos e racistas que vejo por aqui.

    Não há gente com cultura superior ou inferior, apenas há modos diferentes de sentir essa cultura, isso inclui as línguas e a maneira como cada um as fala, consoante a educação que teve.

    Aprendam a respeitar o idioma que falam enterrando de uma vez por todas essa coisa de que o brasileiro é que é bom e o português um empecilho.

    Eu falo e escrevo português de Lisboa/Coimbra (duas cidades portuguesas para quem não saiba…), considerado o mais comum. Isso não me impede de admirar e tentar absorver as muitas maneiras como o português é falado, escrito e/ou sentido, seja no meu país, seja onde for.

    Por todos estes motivos serei sempre contra a fusão de português daqui e dali.

    Cada um com a sua cultura e todos unidos no propósito de fazer os humanos respeitar o mundo em que vivemos.

  34. Mário says:

    Eu queria mesmo era que o idioma português fosse mais distinto do idioma espanhol, ODEIO comparações com os dois idiomas, e detesto “portunhol”. Queria que a língua portuguesa tivesse se originado de algum ramo indo-europeu diferente assim teríamos mais identidade separada de tantos latino-americanos.

  35. Roberto says:

    O portunhol e a lingua do futuro

  36. Djidjiãn says:

    Qnto as diferenças do idioma gosto do portugues do brasil e juro ñ é por ser brasileiro e porq aq temos + variações girias engraçadas frases ironicas etc….talvz por ser jovem gost disso e o português d portugal é + certinho sistemático cm se fosse o pai q ñ abre mão dos costumes antigos ( PORTUGAL ) e o filho liberal ( BRASIL )falo em questão de idioma é bom q se lembre. Ñ é só cm o português, dou 1000 vezs preferencia ao inglês dos States ( Estados Unidos ) com todas as suas girias do q o inglês britanico!!! fuiii

  37. Glau do Brasil says:

    A Língua Portuguesa, com ou sem variações entre as nações, é a língua mais bonita que existe. Eu amo o Português, seja de Portugal, seja do Brasil, desde que seja escrito corretamente. Meu Português não é 100%, mas me esforço bastante para escrever corretamente.
    Odiei a reforma ortográfica e ainda não consegui aderir. E por favor, não eliminem mais nenhuma acentuação, porque esse é o charme da Língua Portuguesa!

  38. Sergio - Sp - Brasil says:

    na minha humilde opinião, não existem 2 linguas. tanto que os posts acima são de brasileiros e portugueses e conseguimos nos comunicar. existem diferenças,e muitas…
    na lingua escrita ha pouco problema, conseguimos nos comunicar bem. porem na falada…
    quando coloco por curiosidade na RTPi ou SIC não entendo 40% do que falam. meu pai uma vez perguntou que lingua era essa!!
    nao ha como nadar contra a maré… outra coisa que acho que ocorre é ao contrario de outras ex-colonias, aqui no Brasil pouco se fala de Portugal e quase nada do que acontece la repercute no Barsil. isso acho eu, deve-se ao tamanho (somos 200 milhoes de brasileiros) e tambem devido a influencia americana.
    fato semelhante ocorre com o espanhol.aqui no brasil temos bastante contato com argentinos, porem entendemos melhor o espanhol falado por mexicanos, que estão na america do norte… vai entender…

  39. Duda says:

    esse site nao e bom e otimo parabens apesar de mim nao ter conseguido usar thau.

  40. Maria Gonçalves says:

    Quando eu postei o meu comentário, não tinha concluído uma pesquisa que estava realizando sobre a “língua portuguesa falada no Brasil”. Hoje, eu sei o quando somos injustiçados com os rótulos sofridos pelos brasileiros. Nós não falamos mal a língua portuguesa por que somos relaxados. Falamos do modo que falamos por conta de todas as influências sofridas pela língua ainda no processo de colonização.
    Mais uma vez afirmo: os brasileiros promovem o desenvolvimento da língua no mundo. Enquanto isso, há países africanos deixando de falar o português, como é o caso da Guiné Bissau, onde a língua a muito tempo perdeu espaço para a língua francesa.
    Desta forma, a língua não é propriedade de um único povo. Ela é patrimônio cultural de vários povos.

Deixe seu comentário!